Webinar

PRR – Abertura de candidaturas | Descarbonização da Indústria

Preço :
Gratuito
Para esclarecer dúvidas mais concretas sobre os projetos que estão a desenvolver, há possibilidade de agendar uma reunião "one to one" com um especialista da Telles Advogados. (em presencial ou Zoom, após o webinar ou qualquer horário a combinar)
Ao assinar este formulário confirma que leu e aceitou as condições gerais da CCILF sobre o Regulamento Geral de Proteção de Dados, que poderá consultar no site: www.ccilf.pt
No caso de fotografias, estas serão tiradas durante os nossos eventos, e poderão ser difundidas através dos nossos meios de comunicação. Agradecemos que nos comuniquem se colocam objeção a que vos fotografemos ou a que sejam difundidas.

Evento concluído

*please note that booking the event in your calendar does NOT mean that you are registered. You need to register first if you want to attend an event.

A CCLIF organiza um webinar em que especialistas da TELLES Advogados irão apresentar o tema da descarbonização e esclarecer como aceder aos incentivos

 

Já se encontra aberto o concurso para “Apoio à Descarbonização da Indústria” destinado aempresas de qualquer dimensão e forma jurídica, e a entidades gestoras de parques industriais.

As empresas deverão ter CAE declarado na cat. B “Indústrias extrativas” (CAE 05 a 09) ou cat. C “Indústrias transformadoras” (CAE 10 a 33).

O concurso visa apoiar a implementação de novas medidas nas seguintes tipologias de investimento:

1. “Processos e tecnologias de baixo carbono”

Exemplos de investimento a realizar:

  1. Substituição de equipamentos que recorram a combustíveis fósseis por elétricos;
  2. Utilização de combustíveis alternativos derivados de resíduos não fósseis;
  3. Incorporação de matérias-primas alternativas no processo de produção (subprodutos, reciclados, biomateriais, renováveis e com baixa pegada de carbono);
  4. Novos produtos de baixo carbono;
  5. Simbioses industriais para a descarbonização, quer tecnológica, quer a nível de sistema;
  6. Substituição de gases fluorados por fluorados de reduzido potencial de aquecimento global;
  7. Digitalização dos processos de forma garantir a rastreabilidade dos produtos e potenciar a economia circular;
  8. Eco-inovação que potencie cadeias de valor circulares geradoras de novos modelos de negócio e a simbiose industrial;
  9. Soluções digitais inteligentes para medição, monitorização, tratamento e gestão de dados, com vista à otimização de processos, consumos e redução de emissões poluentes, aumentando a eficiência de utilização de recursos (matérias-primas, água, energia) e promovendo a sua circularidade.

2. “Medidas de eficiência energética”

Exemplos de investimento a realizar:

  1. Otimização de motores, turbinas, sistemas de bombagem e sistemas de ventilação (p.e. variadores de velocidades e equipamentos de elevado desempenho energético);
  2. Otimização de sistemas de ar comprimido (p.e. substituição do compressor de ar, redução de pressão e temperatura);
  3. Substituição e/ou alteração de fornos, caldeiras e injetores;
  4. Recuperação de calor ou frio;
  5. Aproveitamento de calor residual de indústrias próximas (em simbiose industrial);
  6. Otimização da produção de frio industrial (p.e. substituição de chiller ou de bomba de calor);
  7. Modernização tecnológica, integração e otimização de processos;
  8. Sistemas de gestão, monitorização e controlo de energia.

3. “Incorporação de energia de fonte renovável e armazenamento de energia”

Exemplos de investimento a realizar:

  1. Instalação de sistemas de produção de energia elétrica a partir de fonte de energia renovável para autoconsumo;
  2. Instalação de equipamentos para produção de calor e/ou frio de origem renovável;
  3. Adaptação de equipamentos para uso de combustíveis renováveis (incluindo os provenientes de resíduos, e gases renováveis como o hidrogénio, mas não apenas);
  4. Instalação de sistemas de cogeração de elevada eficiência baseados exclusivamente em fontes de energia renovável;
  5. Sistemas de armazenamento de energia.

Os apoios assumem a forma de subsídio não reembolsável. As taxas de incentivo aplicáveis variam em função das tipologias de despesas elegíeis a que se referem, da dimensão das empresas e da respetiva localização.

Os projetos serão avaliados em função das emissões evitadas, do grau de maturidade e inovação das soluções técnicas a serem implementadas, da maturidade financeira e da redução dos consumos de energia que proporciona.

A dotação do concurso é de EUR 705 Milhões. Não está previsto qualquer limite de apoio por projeto, contudo este poderá vir a ser limitado para que se cumpra o objetivo de apoiar, no mínimo, 300 projetos de descarbonização.

As candidaturas poderão ser apresentadas em modo individual por cada entidade, ou em consórcio, e deverão ser submetidas até ao dia 29 de abril de 2022, através do formulário eletrónico disponível no site do IAPMEI.


A CCLIF convida os seus associados a participar num webinar no dia 1 de fevereiro às 10h30 em que especialistas das equipas de energia da TELLES Advogados e dos seus parceiros de consultoria de incentivos irão apresentar este importante tema e esclarecer como os associados poderão aceder a estes incentivos.

Oradores:

  • João Luís Araújo: Sócio de Fiscal e Incentivos da TELLES
  • Mariana Figueiredo: Associada Coordenadora da área de Energia e Recursos Naturais da TELLES
  • Rita Silva: Manager da Yotta Consulting, sociedade parceira da TELLES para a área dos incentivos.

 

Em parceria com

Share this page Share on FacebookShare on TwitterShare on Linkedin